Caríssimas irmãs…

Com alegria, deixo este espaço para o testemunho da senhora Anna que comunica, com profunda intensidade, a experiência vivida ao lado do marido que obteve, por intercessão de Mestra Tecla, a grande “graça” da cura.

Faltavam poucos dias para o Santo Natal. Um ano difícil se estava concluindo: meu marido saía de um intervenção no coração, cuja recuperação tinha sido considerada quase impossível. Estava mal e perdia peso, quase não conseguia mover-se e tinha febre todos os dias. Justamente no dia 21 de dezembro de 2012, chegou um telefonema do Hospital Monaldi, de Nápoles, que nos informava sobre o resultado do PET ao qual meu marido tinha se submetido: era um diagnóstico terrível, pois tratavase de um linfoma. Senti-me desesperada: era demais para ele que tinha sofrido tanto, e eu me sentiria feliz se pudesse estar no seu lugar. Empenhei-me imediatamente em esconder a dor, porque não queria aumentar o sofrimento do meu marido e dos meus filhos. Tudo isso até uma manhã em que me encontrei com ir. Tecla.

Encontrava-se em minhas mãos uma imagem, sobre a qual estava uma frase que me lembrava que Deus é Pai e por isso, imediatamente, me coloquei e rezei como nunca tinha feito antes. Sentia fisicamente ir. Tecla que me sustentava, sentia que ela rezava conosco e por nós: estava segura que ir. Tecla me havia colocado nas mãos de Deus e tinha a certeza de que meu marido seria curado, o que para mim, naquele momento, já estava acontecendo. Depois de tanto tempo me sentia finalmente serena e uma sensação dulcíssima e maravilhosa impregnava meu ser.

Comuniquei ao meu marido esta mudança de estado de ânimo e lhe confidenciei a convicção de que logo estaria curado. A sua reação foi, no primeiro momento, a de convidar-me a ter os pés no chão. Mas eu insisti fortemente para que rezasse pela sua cura. E ele começou a fazê-lo com convicção.

Os dias difíceis não acabaram: nas semanas seguintes outros resultados confirmaram o diagnóstico. Depois, justamente na fase mais difícil, enquanto meu marido era internado em Nápoles, sentiu-se melhor, e os exames confirmaram que misteriosamente, “inexplicavelmente”, como disseram os médicos, o linfoma havia desaparecido.

Meu marido e eu estamos seguros de ter provado naquele acontecimento a mão misericordiosa do Senhor por intercessão de ir. Tecla. Em razão disso, a minha, ou seja, a nossa amizade com ir. Tecla aumentou consideravelmente.

Queria sublinhar que o que vivemos foi, sobretudo, uma experiência interior que nos permitiu estar radicados na oração, sempre mais pertos do Senhor e do seu amor».

E o marido, o sr. Timóteo, acrescenta:
Não consigo exprimir totalmente a surpresa, a alegria inesperada e justamente em um dos momentos mais obscuros e difíceis da doença, quando, com um certo desapontamento, os médicos disseram que «os linfomas abdominais haviam desaparecido e eles não sabiam explicar o porquê». Naquele momento compreendemos que, aquilo que nos havia acontecido fora um verdadeiro percurso de crescimento espiritual que, com a ajuda de ir. Tecla, através de um caminho de provas e de dores, nos ajudou a experimentar a misericórdia de Deus.

Unamo-nos a essa família para agradecer a misericórdia do Pai e continuar a rezar a Mestra Tecla pelas necessidades da Igreja e do mundo.

Ir. Anna Maria Parenzan